Home
Família
Religiões
Pesquisa
Serviços
Busca
Info
Família Religiões Serviços Busca Pesquisa Info
 
 
Saúde
LER: Não sofra com essa doença
 

Você sente dores nos dedos e formigamento? Quando está trabalhando acontece a sensação de peso ou cansaço nos ombros? Você sente dores constantes no punho? Cuidado: Esses são alguns dos sintomas da LER (Lesões por Esforços Repetitivos) ou como atualmente alguns especialistas denominaram de DORT (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho). A LER é um conjunto de doenças que atacam principalmente os membros superiores, músculos, nervos e tendões, causando irritações e inflamações.

Entre as doenças relacionadas estão a tendinite, tenossinovite, bursite, síndrome do túnel do carpo, síndrome do ombro doloroso, epicondilite, dentre outros que normalmente são inflamações e compressões em determinadas áreas.

Essa doença foi relatada pela primeira vez por volta de 1700 como sendo a doença dos “escribas e notórios”. Já em 1920 apareceu como a “doença das tecelãs” e em 1965 como a “doença das lavadeiras”.

No Brasil, até a década de 80, essa era considerada a doença dos digitadores pelo fato dos primeiros casos terem sido diagnosticados entre esses profissionais. Mas hoje, a LER já não é mais um problema apenas dessa categoria e representa risco a todos os profissionais.

A LER se desenvolve através de movimentos repetitivos durante um tempo prolongado além de postura inadequada. O problema fica ainda pior quando são adicionadas questões psicossomáticas como o estresse. Mas essa lesão não se desenvolve apenas no trabalho e ela também pode aparecer através dos exercícios que são realizados em casa, no esporte, ou até em alguma atividade de distração.

Como em todas as doenças, a melhor indicação é a prevenção. Uma grande aliada é a atividade física. Se o problema for falta de tempo, é possível aproveitar uma parte do horário de almoço para se exercitar.

Também é necessário mudar os hábitos. Trocar o elevador pelas escadas, estacionar o carro um pouco mais longe do seu destino e realizar um alongamento durante o período de trabalho. Não se esqueça: não fique muito tempo sentado em uma mesma posição e observe a postura.

Para o tratamento são utilizadas a fisioterapia, massagem, imobilização, acompanhamento psicológico, além de exercícios com o objetivo de alongamento e fortalecimento dos músculos.

 
Fonte:
Data: 8/8/2005
 
 

Voltar

 
 
 
 
 
 
 
 

Copyright ©2002 - Vida Perpétua Serviços S/C Ltda.