Home
Família
Religiões
Pesquisa
Serviços
Busca
Info
Família Religiões Serviços Busca Pesquisa Info
 
 
Filhos:
quero a Cama da Mamãe!
 

Que toda criança adora dormir entre o papai e a mamãe, todo mundo sabe. Mas será que existe alguma explicação para isso? Elas vão chegando aos pouquinhos, no meio da noite e, de repente, se instalam entre os pais e dormem como um anjinho.
Segundo psicólogos e especialistas, que já cansaram de pesquisar, estudar e observar o medo das crianças na hora de dormir, a explicação é simples. É muito difícil para os pequenos se separar dos pais na hora de dormir.
Isso acontece porque durante todo o dia eles se sentem protegidos pelo pai, pela mãe, pela professora, pelos avós, que lhe fazem companhia e se revezam para cuidar deles.
Quando eles ouvem o "boa noite" sabem que chegou a hora de ficarem sozinhos enquanto todos dormem e se sentem desprotegidos. Por isso as crianças fazem tanta manha na hora de dormir. No fundo, todos querem evitar a mesma coisa: se separar dos adultos que lhe dão segurança.
Para eles é muito duro encarar essa separação. Afinal, esse é o único momento em que eles não podem contar com ninguém.
E para completar esse quadro, ainda tem o fator da escuridão, que deixa os pequenos mais aflitos e com mais medo. Nessa hora, eles usam toda sua imaginação para criar monstros e bichos assustadores que invadem seu quarto. No escuro, eles não conseguem reconhecer seus brinquedos e se sentem em um lugar totalmente estranho.

Como é que os pequenos podem abrir mão de tudo isso sem protestar? Com todos esses temores, fica difícil fechar o olho e dormir tranqüilamente. E, por maior que seja o sono, eles acabam lutando contra ele, prestando atenção em cada barulho, em cada movimento. Daí não tem jeito: só mesmo a cama da mamãe pode resolver o problema.
É por isso que nenhuma criança vai para a cama sem protestar. Elas precisam de regras rígidas e constantes, precisam que lhe ensinem como não sentir medo.

Deixo ou Não? – Bem, para os pais, a regra número um é: não ceder às tentações que aparecem em meio ao sono e ao cansaço. Em outras palavras isso quer dizer que não importa quantas vezes a criança apareça ao pé da sua cama durante a madrugada pedindo abrigo. Você deve sempre conduzi-la de volta ao seu quarto.
Os pais devem ter uma postura bem clara de que não podem dividir sua cama com seu filho. Se os pais cederem uma única vez, será mais difícil para a criança aceitar um não na próxima vez que estiver com medo de ficar sozinha.
Eles precisam entender que não podem passar a noite na cama dos pais. Lá, só mesmo para brincar de manhã, jogar travesseiros, ganhar cócegas e carinho dos pais. Mas enquanto estiverem todos acordados.
Os pais devem ter paciência na hora de colocar a criança para dormir. Nessa hora, eles precisam de atenção. Ler uma historinha na cama da criança, ler um livro, ou conversar um pouquinho ajuda os pequenos a se sentirem mais calmos antes de dormir.
Não há nenhum mal em fazer companhia a eles e esperar um pouquinho ao lado deles até o sono chegar. Mas os pais podem sair antes da criança adormecer, dizendo que precisam fazer outras coisas para que ele espere o sonho chegar sozinho.
Mesmo que haja choro, os pais não devem ceder e quebrar as regras. Nessas horas, devem entrar no quarto, dizer que estão perto mas que não podem ficar no quarto, pois cada um tem a sua cama e deve dormir nela.
Com o tempo, os dorminhocos vão esquecer os temores e dormir tranqüilamente em suas caminhas. Sem choro nem manha. Basta que eles aprendam como se faz.

Dicas
0 a 3 anos
A criança que acostuma a dormir sozinha desde pequenina não vai dar trabalho para os pais no futuro. Não caia na tentação, por mais que seja irresistível dormir abraçadinho com o seu bebê!
3 a 6 anos
Não adianta proibir seu filho de dormir na sua cama e passar a noite na cama dele. Mostre que cada pessoa da casa deve dormir na sua cama. Se no início for muito difícil, coloque um colchão ao lado da cama dele.
6 a 9 anos
Falar sobre os amiguinhos que dormem sozinhos pode ajudar. "O Pedro dorme sozinho todas as noites. Pergunte a ele se acontece algo de ruim?". Ajude a criança a entender que não há nada de ruim nisso.
Boa sorte mamãe e papai!!

 
Fonte:
Data: 4/12/2003
 
 

Voltar

 
 
 
 
 
 
 
 

Copyright ©2002 - Vida Perpétua Serviços S/C Ltda.