Home
Família
Religiões
Pesquisa
Serviços
Busca
Info
Família Religiões Serviços Busca Pesquisa Info
 
 
Filhos:
aprender brincando
 

Você sabia que as brincadeirinhas com o bebê não fazem parte apenas de momentos gostosos de interação entre pais e filhos? Brincar com o bebê é uma maneira de estimular o desenvolvimento da criança. É fundamental brincar com o pequeno desde o nascimento, pois os estímulos visuais, táteis e sonoros das brincadeiras ajudarão serão muito úteis no processo de evolução do bebê. E se você pensa que precisará de brinquedos e apetrechos, saiba que está enganado: os pais são a grande diversão dos bebês!

Nos primeiros meses de vida, o bebê parece alheio a tudo o que se passa à sua volta. Mas essa passividade não passa de aparência: ele está vivendo um processo contínuo de evolução e tem de ser estimulado para se desenvolver plenamente. Nesta fase, os pais podem se divertir à vontade conversando com o bebê, cantando musiquinhas, fazendo cócegas e outras interações simples e naturais.

Fique bem pertinho do bebê
Lembre-se que o recém-nascido enxerga com nitidez apenas objetos que estejam bem próximos de seus olhos. Então aproveite para chegar bem pertinho do rosto dele e fale bastante, faça caras e bocas, sorria, dê beijinhos, assopre e se movimente. Com o passar do tempo, os pais notarão que o pequeno reagirá mais claramente às brincadeirinhas - e ele poderá sorrir, fazer caretas, resmungar e ter vários tipos de reações, que serão possíveis graças ao amadurecimento das habilidades motoras do bebê. Além dos ganhos no desenvolvimento psico-motor da criança, as brincadeiras estreitam os laços afetivos entre pais e o bebê, que passa a se sentir mais amado e seguro - o que também contribuirá para o desenvolvimento pleno da criança.

Esconde-esconde educativo
A partir dos seis meses de idade o bebê já tem capacidade para entender e se divertir com a famosa brincadeira do "Cadê? Achou!". Escondendo um objeto, seu rosto ou o rostinho do bebê, para depois revelá-lo ao pequeno repetidamente é uma maneira de ensinar as noções de permanência e ausência temporárias. Deste jeito simples, a criança passa a compreender que as coisas podem sumir por um tempo e depois reaparecer. Isso será útil para ensinar a ele que, por exemplo, a mamãe pode ficar longe de seus olhos durante alguns minutos, mas isso não significa que ela jamais voltará. Esta brincadeira também aprimora a atenção e a memória. Por volta dos nove meses de idade, a criança passa a brincar mais com suas mãos e bocas. Ofereça, então, brinquedos que possam ser levados à boca sem problemas.

Rolar pelo chão é saudável
Com o passar dos meses, as brincadeiras se diversificam: o bebê irá se divertir com brinquedos ou objetos, especialmente aqueles que sejam coloridos, que se movimentem ou que façam barulhinhos. Próximo do primeiro ano de vida é hora de rolar bastante pelo chão junto com o bebê: assim os pais estimularão suas primeiras tentativas de engatinhar ou andar. Porém, é preciso procurar superfícies lisas e macias, próprias para o bebê ficar bem à vontade e em segurança.

Conhecer o mundo brincando
As brincadeiras são formas divertidas e amorosas de desenvolver a inteligência, a auto-estima, as habilidades, o raciocínio lógico e a imaginação das crianças. Através delas, a criança começa a conhecer o mundo em que vive, experimenta novas sensações e até mesmo descobre mais sobre quem ele é. Estimule!

 
Fonte:
Data: 3/10/2003
 
 

Voltar

 
 
 
 
 
 
 
 

Copyright ©2002 - Vida Perpétua Serviços S/C Ltda.