Home
Família
Religiões
Pesquisa
Serviços
Busca
Info
Família Religiões Serviços Busca Pesquisa Info
 
 
Cérebro:
lentidão após os 40 anos
 

A vida não começa aos 40, como diz o velho ditado. Pelo menos é o que afirmam cientistas, cujas descobertas dão conta de que a atividade cerebral começa a diminuir a partir dessa fase. Segundo eles, mesmo as pessoas de raciocínio mais rápido começam a sentir mudanças a partir dos 45 anos.

O grupo de psicólogos analisou habilidades rotineiras de 2.282 voluntários saudáveis, entre 18 e 87 anos, como a rapidez para se lembrar de nomes e rostos, a velocidade de reação a certas situações e a concentração em tarefas. Eles apresentaram seu trabalho durante uma conferência da Sociedade Britânica de Psicologia, em Londres.

Segundo o pesquisador chefe, Keith Wesnes, ao chegar à meia idade, nos tornamos de 10 a 15% mais lentos para executar algumas funções do que quando tínhamos 20 anos. Já não é possível mais se concentrar como antes. Você se torna mais esquecido e pode não conseguir lembrar por quê entrou no quarto, ou demorar mais para se lembrar de um nome.

Os resultados do estudo demonstram claramente que até meados dos quarenta anos, não há mudanças nas faculdades mentais das pessoas. Isso só ocorreu a partir dessa faixa etária, mais notadamente em relação à habilidade de se lembrar de palavras.

Mas ainda não se sabe as razões pelas quais o cérebro diminui sua velocidade com a idade. Uma teoria diz que as células cerebrais perdem, gradualmente, a capacidade de se comunicar umas com as outras via neurotransmissores. E essa falta de estímulo pode fazer com que as células se degenerem.

Isso ocorre pois, após os 40 anos, perde-se 10.000 células de cérebro por dia. Porém, isso não é desculpa para esquecer o aniversário do seu melhor amigo ou seu aniversário de casamento, afinal, o cérebro é um músculo e, como todo músculo, deve ser exercitado. A maioria das pessoas permitem que o cérebro atrofie, principalmente após a aposentadoria.

O segredo de manter essas ligações em ordem é atividade e diversidade. Então leia, aprenda, faça palavras cruzadas e tente ter uma vida social cheia e variada. Combine isso com suplementos para melhorar a memória.

 
Fonte:
Data: 9/6/2003
 
 

Voltar

 
 
 
 
 
 
 
 

Copyright ©2002 - Vida Perpétua Serviços S/C Ltda.